Felipe Brisola e a popularidade brasileira na Bulgária

Felipe Brisola nasceu no dia 06 de junho de 1990, na cidade de Boa Vista-RR.  Ele é meia, tem 26 anos e atuou por: Goiatuba, Anapolina, Vila Nova, Atlético Goianiense e CRAC, todos clubes do futebol goiano. Felipe deixou o futebol brasileiro rumo ao Botev Plovdiv, clube que disputa a primeira divisão búlgara. O futebol búlgaro tem cada vez mais brasileiros em seus clubes. Felipe falou com a gente sobre sua breve experiência no futebol de lá.


NA: Você chegou há pouco tempo no futebol búlgaro. Como está sendo o período de adaptação? Como foi recebido pelo Botev Plovdiv?

Felipe Brisola: Chegamos em junho desse ano aqui e minha adaptação foi rápida, mas senti um pouco de dificuldade no começo, já que a língua falada aqui é muito complicada e poucos dos jogadores falam inglês. E você sabe que para se fazer futebol precisa-se de muita comunicação, agora já está mais tranquilo em relação a isso , até porque aos poucos fui conhecendo meus companheiros e sabendo o estilo de jogo de cada um.


NA:  Quais as principais diferenças do futebol búlgaro para o futebol brasileiro?

Felipe Brisola: A torcida aqui é fanática, é fantástica, nos jogos eles nos apoiam o tempo todo, até quando o placar está reverso. Nas ruas reconhecem a gente e nos tratam com muito carinho , a torcida gosta muito do estilo de jogo dos brasileiros. Aqui é um futebol com estilo de muita força, me lembra muito um Gauchão aí no Brasil,aqui o jogador tático é primordial, já que todos têm que ajudar a defender, assim como todos ajudam na hora de atacar. Senti muita diferença porque os treinadores aqui gostam de passes agudos, verticais. As linhas de defesas jogam muito adiantadas, propiciando muitas enfiadas de bolas no espaço vazio, assim criamos com mais facilidade as jogadas. Nosso time especificamente é um time de toque de bola , não tem muitos cruzamentos na área e isso me ajuda muito, já que sou um meia de movimentação, então toda hora estou com a bola nos pés para criar jogadas e fazer gols também.


 NA: Como é o seu convívio com os outros brasileiros do elenco?

Felipe Brisola: O nosso convívio é muito bom, já que podemos contar nossos sentimentos bons e ruins entre nós, podemos desabafar e tudo mais. É muito bom poder ouvir alguém falando português dentro de campo (risos).


NA: O que você pensou após marcar o seu primeiro gol pelo Botev Plovdiv?

Felipe Brisola: Fiquei muito feliz com o gol, já que foi em um jogo que estávamos precisando muito do resultado e quando nós brasileiros fazemos gol aqui no Botev, sentimos aliviados,  com a sensação de dever cumprido e que estamos evoluindo.


NA: Quais são suas pretensões com a camisa do Botev?

Felipe Brisola: Graças a Deus até agora tive bons momentos com essa camisa, o time vive um bom momento no campeonato e a torcida gosta de mim.  Espero poder continuar evoluindo e ajudando o Botev a fazer uma ótima campanha. Depois disso, vamos ver os caminhos que vão se abrir ou até mesmo permanecer aqui por um tempo mais longo, já que gosto da cidade e minha família já se adaptou.


NA: Qual foi o seu momento favorito pelo clube?

Felipe Brisola: Meu momento favorito Pelo Botev foi quando jogamos contra o então líder Dunav Ruse,  perdíamos por 1 a 0 e tive a felicidade de marcar um golaço para empatar e dar início a nossa reação no jogo, para virarmos para 2 a 1. Fiz um jogo muito bom e pude ser eleito o Man of The Match(melhor jogador da partida) e fiquei muito feliz por isso.
felipe

NA: Fale um pouco sobre a estrutura de seu atual clube.

Felipe Brisola: A estrutura aqui é de primeiro mundo.O CT tem seis campos de treinamento, hotel pra concentração, restaurante para refeições, ônibus, piscina, saunas, banheira de hidromassagem para recuperação de desgaste e tem um estádio, mas ele está em reforma. Tem tudo que o atleta precisa, realmente está entre as melhores do país.

14566419_1805457079735068_6414055676683995039_o


NA:  Qual a imagem do futebol brasileiro na Bulgária? Você consegue acompanhar alguns jogos do Campeonato Brasileiro?

Felipe Brisola: Os búlgaros gostam muito dos jogadores brasileiros conhecidos mundialmente, aqui eu acompanho todos os resultados dos jogos do Brasil, de todas as divisões pela internet. Agora assistir mesmo só os que passam na globo internacional, que sou assinante.


NA: O seu contrato com o Botev Plovdiv vai até 2017. Pretende renovar com sua atual equipe, buscar novos ares ainda na Europa ou pretende retornar ao Brasil?

Felipe Brisola: Até junho de 2017  vai o meu contrato aqui, espero poder fazer uma boa temporada e ficar pela Europa um tempo,mas deixo nas mãos de Deus.Tudo vai depender do meu desempenho nessa temporada.


NA: Quais as metas que foram propostas para o seu time nessa temporada?

Felipe Brisola: Primeiramente chegar entre os seis primeiros do campeonato, para disputar a fase final e buscar uma vaga na liga Europa.


NA: Saindo um pouco do futebol, qual lugar você recomenda para quem pretende viajar pela Bulgária?

Felipe Brisola: Ainda não tive muito tempo pra conhecer como turista as cidades aqui da Bulgária, já que estou aqui há apenas quatro meses e na maior parte do tempo estou concentrado e fazendo viagens para jogar, mas uma cidade que me chamou atenção aqui na Bulgária se chama Burgas, é no litoral e tem praia belíssimas, a cidade é muito bonita.


NA: O que te fez escolher o futebol búlgaro?

Felipe Brisola: Primeiro o fator de que eu estava indo pra um clube grande e de uma estrutura muito boa, claro que a parte financeira também pesou, já que aqui recebemos em euro. O sonho de jogar na Europa e ter a chance de buscar coisas e oportunidades maiores posteriormente.

Posted by Matheus Felippe