Nestorovski, O Grande! Um artilheiro macedonio na Sicília

Entre os principais mercados do futebol, o Calcio nos últimos 30 anos sempre contou com uma grande gama de jogadores vindo do Leste Europeu, muito por conta da aproximação geográfica com a península dos Balcãs. Nos anos 90, a Itália possuía talvez a liga mais forte do continente (consequentemente do mundo) e muito disso se deve também a participações ilustres de jogadores vindos justamente do Leste, como os romenos Gheorghi Hagi e Florin Răducioiu – dupla da sensacional geração romena da Copa de 1994 – no Brescia. Este último depois passou pelo Milan, assim como o montenegrino Dejan Savićević, o croata Zvominir Boban e o búlgaro Hristo Stoichkov pelo Parma. O lendário jogador sérvio Siniša Mihajlović defendeu as cores dos rivais Roma e Lazio, além de Sampdoria e já na década seguinte a Internazionale. Dejan Stankovic (Sérvia), Pavel Nedved (Republica Checa), Adrian Mutu (Romênia) e Andriy Shevchenko (Ucrânia) foram alguns dos grandes personagens no Calcio dos anos 2000.

Gheorghi Hagi em sua passagem pelo Brescia. (Foto: google)

Atualmente no Calcio são grandes personagens de origens do Leste o grande goleiro esloveno Samir Handanovic, eleito melhor goleiro do Calcio em 2011 jogando pela Udinese e em 2013 já com a camisa da Internazionale. O eslovaco Marek Hamsik na Napoli desde 2007 é o 3º jogador que mais vezes vestiu a camisa da Napoli (440 jogos) e o 2º maior artilheiro (110 gols) atrás apenas de Diego Maradona com 115. Além do bósnio Edin Dzeko, da Roma, vice-artilheiro da atual edição do Calcio com 19 gols, junto de Gonzalo Higuaín e com 3 gols a menos que o artilheiro Andrea Belotti.

Porém, poucos jogadores macedônios jogaram no futebol italiano. O primeiro deles foi Darko Pančev, conhecido como “Kobra”. Pančev nasceu em Skopje, capital da atual Republica da Macedônia e que na época era uma cidade iugoslava,. Começou sua carreira no FK Vardar, principal clube da cidade que defendeu as cores de 1982 até 1988 quando transferiu-se ao FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha), de Belgrado.
No clube da capital sérvia, alcançou o título máximo do futebol europeu: A Copa Europeia, nossa atual Champions League, em 1990-91. Pančev foi o responsável por bater a última penalidade que deu o título aos iugoslavos.
A temporada 1990-91 certamente foi inesquecível para o atacante macedônio. Além do título continental, foi campeão nacional e artilheiro com 34 gols, o que lhe rendeu o prêmio de Chuteira de Ouro daquele ano. Marcou um dos três gols na vitória por 3-0 frente ao Colo-Colo no Intercontinental de Clubes e ficou em 2º lugar na eleição do Ballon d’Or, junto de seu colega de equipe Dejan Savićević e do alemão Lothar Matthäus que jogava na Internazionale, futuro destino de Darko Pančev na “Terra da Bota”. Pančev chegou a Milão em 1992 sendo comparado a Paolo Rossi pelo então presidente da Inter, Ernesto Pellegrini, porém por discordar muitas vezes com o técnico Osvaldo Bagnoli não obteve o mesmo sucesso e acabou saindo em 1995.

Apenas 7 macedônios jogaram no Calcio depois de Pančev. O mais famoso deles o campeão da UEFA Champions League em 2009-10 pela Internazionale Goran Pandev, que passou também por Spezia, Ancona, Lazio, Napoli e atualmente está no Genoa.

Pancev em ação na final da Champions League, defendendo as cores do Estrela Vermelha de Belgrado. (Foto: GettyImages)

Atuando no Palermo há Ilija Nestorovski de 26 anos, centro-avante dono da camisa nª 30. Nestorovski nasceu em Prilep, em 1990, quando a região ainda pertencia a Iugoslávia e começou sua carreira em 2006 no Pobeda Prilep da Macedônia. Após uma passagem apagada na República Tcheca, marcando 2 gols pelo Slovacko e apenas 1 com o Viktoria Zizkov, e um retorno contestado ao futebol da Macedônia já atuando pelo Metalurg Skopje, Nestorovski recebeu uma proposta de empréstimo para jogar no recém despromovido Inter Zapresic, na 2ª divisão croata em 2013.
Em sua primeira temporada Nestorovski surpreendeu positivamente e marcou 20 gols na liga e 2 gols na copa. Apesar da 3ª colocação na liga, não garantindo o retorno a elite, Nestorovski teve seu contrato estendido por mais 12 meses. A temporada seguinte foi ainda melhor para o macedônio que alcançou a incrível marca de 24 gols em 27 jogos, exatamente 50% dos gols da equipe na liga, e sagrou-se campeão da 2.HNL garantindo a volta do Inter à 1ª divisão croata.

O momento de Nestorovski não poderia ser melhor ao ver sua contratação efetivada junto ao clube croata e em outubro de 2015 veio a primeira convocação à seleção principal, para o jogo em Skopje contra a Ucrânia em partida válida pelas Eliminatórias da Eurocopa 2016. Apesar da derrota por 2-0 Nestorovski passou a ser convocado constantemente desde então. Em 29/05/2016 Nestorovski marcou seu primeiro gol pela Seleção em amistoso contra o Azerbaijão com vitória dos macedônios por 3-1.

Nestorovski atuando pela Seleção da Macedônia. (Foto: google)

Mesmo ficando de fora da estreia frente a Albânia, Nestorovski voltou a marcar por sua seleção contra Israel pelas Eliminatórias para a Copa de 2018, diminuindo o placar que acabou 2-1 para Israel. Em 09/10/2016 o atacante marcou o gol de empate contra a Itália e dois minutos depois viu Hasani virar o jogo para os macedônios. O que seria uma vitória histórica mudou de rumo após Ciro Immobile empatar o jogo aos 75’ e dar a vitória à Azzura aos 90’2, dando um banho de água fria nos donos da casa. Final Macedônia 2-3 Itália.
No último dia 24/03 Nestorovski voltou a campo por sua seleção fora de casa, em jogo válido pelas Eliminatórias para a Copa, para encarar a seleção de Liechteinstein. Aniversariante no mês, Nestorovski marcou 2 gols em uma mesma partida pela seleção pela primeira vez e contribuiu para a vitória dos macedônios por 3-0. O atacante chegou a marca de 5 gols em 12 jogos com a seleção, alcançando o Top 10 na artilharia histórica da Macedônia.

Após marcar 13 gols na 1.HNL, Nestorovski assinou com o Palermo da Série A da Itália, mas permaneceria na Croácia até o final da temporada 2015-16. O Inter Zepresic recebeu €500.000,00 (quinhentos mil euros) e o jogador assinou um contrato de 4 anos, a partir de julho de 2016. Ao final da temporada Nestorovski marcou 25 gols e foi o artilheiro da 1.HNL, deixando o Inter Zapresic na 5ª colocação, 5 pontos atras do NK Lokomotiva Zagreb que foi para a Liga Europa.

O Palermo vinha de uma temporada difícil na qual escapou do rebaixamento apenas na ultima rodada ao vencer o Verona por 3-2 e alcançar 39 pontos, um (1) a mais que o Carpi que acabou rebaixado. Ao final da temporada o Palermo perdeu seu principal goleador Alberto Gilardino para o Empoli e seu principal jogador Franco Vázquez para o Sevilla, e Nestorovski surgia como a esperança de gols do clube. Em sua segunda partida como titular, na 4ª rodada, marcou seu primeiro gol no Calcio fora de casa no empate em 1×1 com o Crotone e na partida seguinte garantiu a vitória dos Rosaneros por 1×0 frente ao Atalanta marcando aos 89’. Nestorovski até o momento participou de todos os jogos da equipe na Série A, passando a ser quase intocável no time titular após estes dois gols.
Geralmente centralizado e isolado no ataque num 4-3-2-1, Nestorovski vez ou outra tem a presença de outros dois atacantes ao seu lado em um 4-3-3 e por vezes apenas um outro atacante mais atrás num 4-4-1-1. As peças ofensivas do Palermo que auxiliam o macedônio geralmente são o experiente Alessandro Diamanti e do búlgaro Ivaylo Chochev – autor de quatro (4) gols na temporada, vice artilheiro do time. O sueco Robin Quaison, também com quatro (4) gols, era peça constante na equipe titular, porém, transferiu-se ao Mainz 05 na última janela de inverno.

Nestorovski se notabiliza pela expressiva representatividade nos pontos conquistado pelo Palermo até a 29ª rodada do Calcio. Até o momento o Palermo conquistou 15 pontos, e 10 deles vieram diretamente por gols de Nestorovski em vitórias por 1-0 ou empates em 1-1. Além das duas assistências contra o Genoa na vitória por 4-3 fora de casa, sendo a segunda assistência um passe para seu compatriota Aleksandar Trajkovski marcar o 4º gol dos Rosaneros aos 90’, garantindo a virada e os 3 pontos em pleno Estadio Luigi Ferraris, após o Genoa abrir 3-1.

Sendo assim, Nestorovski foi diretamente responsável por nada mais nada menos que 13 dos 15 pontos conquistados pelo Palermo – 87%!! – , o que ainda não é o suficiente para tirar a equipe da zona de rebaixamento estando na 18ª posição, com 7 pontos a menos que o Empoli.

Nestorovski é o comandante rosanero na fuga do rebaixamento (Foto: google)

Gols de Nestorovski pelo Palermo na Série A:

1×1 Crotone
1×0 Atalanta
1×1 Sampdoria
1×3 Udinese
1×2 Cagliari
1×2 Milan
1×3 Bologna
1×1 Napoli
1×0 Crotone
1×1 Sampdoria

Palermo 24 gols na Série A:

10 – Nestorovski
4 – Quaison
3 – Chochev e Rispoli (Chochev marcou 1 pela Coppa Itália, chegando a 4 gols na temporada)
1 – Jajalo, Goldaniga, Trajkovski e Sallai

Nestorovski aparece com participação em 13 gols (10 gols + 3 assistências), ou seja, participou de 55% dos gols da equipe na Série A 2016-17, e como dito anteriormente é responsável por quase 90% dos pontos da equipe. Tudo isso em sua primeira temporada no Calcio.

Ilija Nestorovski
27 anos (12/03/1990)
1,83cm

Pobeda Prilep (Macedônia) – 2006-2010
Slovácko (Republica Tcheca) – 2010-2013
Viktoria Zizkov (Republica Tcheca) – 2011-2012 (Empréstimo)
Metalurg Skopje (Macedônia) – 2012-2013 (Empréstimo)
Inter Zapresic (Croácia) – 2013-2016 (Empréstimo e compra)
Palermo (Itália) – 2016-

Campanhas em Destaque:
2.HNL (2013-14) – 20 gols (30 jogos)
2.HNL (2014-15) – 24 gols (27 jogos)
1.HNL (2015-16) – 25 gols (33 jogos)
Série A Tim (2016-17)* – 10 gols (29 jogos)

*em andamento

Pela Seleção:
5 gols (12 jogos) – 10º maior artilheiro

Vale também um parênteses para o seu compatriota e colega de equipe Aleksandar Trajkovski. Jovem de 24 anos, está no Palermo desde 2015, ano em que foi eleito o Melhor Jogador Macedônio do ano. Trajkovski apesar da idade possui 8 gols marcados pela seleção em 31 partidas disputadas e é convocado desde 2011 quando defendia o mesmo Inter Zapresic de Nestorovski.

Em 2010, enquanto já defendia o Cemertanica já pelo profissional, foi convidado para um período de testes na base do Chelsea onde foi campeão da Amsterdam Cup, tradicional torneio de juniores organizado pelo Ajax da Holanda. Trajkovski inclusive foi o autor do gol da vitória no confronto entre Chelsea 1×0 Botafogo/RJ.

Posted by Leonardo Souza